Presidente do Irã, Hassan Rouhani, chama sanções americanas de "guerra econômica"

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, descreveu hoje as sanções americanas impostas ao país como uma guerra econômica, ressaltando que "guerras econômicas são mais difíceis que guerras militares". No ano passado, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, retirou Washington do acordo nuclear firmado com o Irã, retomando as sanções contra Teerã.

O comentário de Rouhani foi feito durante cerimônia de inauguração da terceira e última fase da expansão da refinaria Persian Gulf Star (PGSR), construída na cidade portuária de Bandar Abbas. A refinaria, agora, passa a ter a capacidade de produzir 400 mil barris de petróleo por dia, o que representa 20% da capacidade total de produção do Irã, de 2,1 milhões de barris diários.

Rouhani exaltou a expansão, afirmando que ela foi possível "apesar da imposição das mais severas sanções dos EUA" contra o Irã. "Inauguramos imensos projetos nacionais nessa situação apesar dos esforços dos EUA, Israel e aliados para aumentar a pressão sobre o Irã", disse. Fonte: Associated Press.