Mais de R$ 14 milhões em pedras preciosas são retidas no aeroporto

Uma ação conjunta entre Polícia Federal e Receita Federal do Brasil, realizada na terça-feira (16) no Aeroporto Internacional das Cataratas, em Foz do Iguaçu, resultou na apreensão de mais de 7,5 quilos de rubis. As pedras estavam na posse de dois passageiros de Cascavel que tinham passagem para Guarulhos. 

Um dos passageiros se apresentou como assessor de um vereador e que pela primeira vez viajaria de avião. De acordo com a PF, em São Paulo uma "trade" comercializaria o minério em Portugal. A apreensão se deu pelo fato dos passageiros não apresentarem a Nota Fiscal de Origem, documento exigido pela legislação que regula a matéria.

Também chamou a atenção dos agentes a "trade" ter emitido uma Nota Fiscal de transporte no valor de R$ 81 mil e um laudo de avaliação por gemólogo. O documento apontava a mercadoria com o valor de 3,6 milhões de dólares.

Os passageiros e o minério foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Federal de Foz do Iguaçu para os procedimentos legais. Os detidos asseguraram que tinham a nota de origem guardada "em algum lugar", mas não a apresentaram no decorrer do dia.

Eles foram liberados para responder inquérito instaurado por portaria, enquanto as pedras serão encaminhadas para exame pericial a fim estabelecer seu grau de pureza e valor real.

As investigações sobre o caso prosseguem.

Colaboração Assessoria de Imprensa da Polícia Federal