Quatro PMs são presos em flagrante ao tentar extorquir vítima

(Foto: Divulgação/MPPR) - Quatro PMs são presos em flagrante ao tentar extorquir vítima
(Foto: Divulgação/MPPR)

Quatro policiais militares foram presos em flagrante nesta quarta-feira (6), na BR-376, em São José dos Pinhais, suspeitos de extorquir uma pessoa que havia sido abordada no mesmo dia. O homem, que denunciou a ação, afirmou que os policiais teriam ameaçado “plantar” drogas e armas na sua residência caso ele não pagasse R$ 16 mil.

A vítima relatou à 1ª Promotoria de Justiça de São José dos Pinhais que foi abordada por três policiais miliares e, que após revista em seu carro, o trio afirmou que iria até sua residência e plantaria o flagrante caso ela não pagasse o valor exigido. “A pessoa não se conformou e procurou a Promotoria para relatar esses fatos, indicando, inclusive, que teria combinado com os policiais que ele levaria algum dinheiro em certa hora e em certo lugar”, explicou o coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), Leonir Batisti.

O promotor solicitou, então, que equipes do Gaeco fossem ao local indicado pelo homem, onde seria feito o pagamento aos policiais. “A equipe ficou em vigilância e observou que o popular chegou com seu veículo, estacionou e, a seguir, foi abordado por uma viatura, que se aproximou com quatro policiais. Eles fizeram novamente a busca neste popular e verificaram seu carro, e em seguida foram embora”, detalhou Batisti.

Neste momento, a equipe do Gaeco tentou realizar a abordagem à viatura, mas os policiais fugiram e deram início a uma perseguição. “Essa fuga durou por aproximadamente três quilômetros, quando finalmente a viatura parou na alça do Contorno Leste e houve a abordagem inicial. Neste momento inicial já foram apresentados e apreendidos dois revólveres calibre 38, com a numeração raspada, além de munições que dois policiais assumiram a propriedade”, disse.

O oficial do batalhão foi acionado e todos os envolvidos foram encaminhados ao 17º Batalhão da Polícia Militar (PM), onde houve nova revista, inclusive da viatura, sob supervisão do comandante da companhia. “Nessa situação foi achada mais um revólver, também com a numeração suprimida, além de munições e uma pequena porção de entorpecente, que parece ser crack”.

O dinheiro que teria sido entregue pelas vítimas aos policiais – aproximadamente de R$ 1 mil - não foi localizado. “A suposição, pela lógico dos acontecimentos, é que o dinheiro tenha sido jogado pelos policiais, pois a vítima afirma que havia levado e deixado embaixo do tapete do carro pouco mais de R$ 1 mil. Os policiais das equipes do Gaeco verificaram que um dos policiais, ao verificar o veículo no momento da extorsão, teria se agachado, dando a entender que poderia estar pegando alguma coisa”, completou Batisti.

O auto de prisão em flagrante foi lavrado na presença de oficial do 17º BPM, onde são lotados os quatro policiais.

Informações Ministério Público do Paraná