Suspeito de estupro diz que adolescente "fez montagem"

(Foto: Reprodução/Rede Massa) - Suspeito de estupro diz que adolescente "fez montagem"
(Foto: Reprodução/Rede Massa)

O homem preso em flagrante na noite desta segunda-feira (7), suspeito de dopar e estuprar uma adolescente, no bairro Jardim Europa, em Fazenda Rio Grande, negou as acusações e afirmou estar sendo vítima de uma “montagem”. A vítima, que trabalha na panificadora do suspeito, prestou depoimento na Delegacia de Fazenda Rio Grande e relatou ter perdido a consciência após ingerir uma bebida doce oferecida pelo homem.

A delegada responsável pelo caso, Gislaine Ortega, explicou à reportagem da Rede Massa que a adolescente, de 13 anos, relatou ter acordado na casa de Antônio Borges Vieira, de 56 anos, amarrada à uma cadeira, nua e completamente ensanguentada. A vítima perdeu a consciência por aproximadamente três horas, logo após ingerir uma bebida doce. Na casa do suspeito foi localizada uma cueca, que também estava suja de sangue.

Em entrevista, o suspeito - que foi autuado em flagrante por estupro de vulnerável - afirmou que não estava com a funcionária no período da tarde e que tudo não passa de uma armação, já que ele pretendia demitir a adolescente. “Ela não estava comigo, 11 horas ela sai [do trabalho], não estou sabendo de nada. É uma montagem, cara, eu estava mandando ela embora, já estava pegando outra [pessoa]. Todo mundo estava reclamando que ela era de menor, então eu estava pegando outro funcionário. Eu não encostei nem a mão nela, nunca, eu tenho respeito pelos funcionários”, disse.

Vieira relatou ainda que contratou a adolescente a pedido da própria avó da vítima, que devia R$ 300 no comércio. “Eu passei lá e cobrei a avó dela, aí ela falou que eles estavam passando fome e não tinha condição de pagar. Aí a avó dela perguntou para mim se não tinha serviço para ela”, explicou. O suspeito disse que a adolescente costumava subir na sua casa, localizada no andar acima da panificadora, mas que ambos não ficavam sozinhos no cômodo. “Isso tudo é montagem, pelo amor de Deus. Eles [vizinhos] não gostam de mim, tem mercearia que quer que eu feche. É uma montagem, colocaram lá [a cueca], lá em casa é limpinho, não tem nada disso”.

Além da vítima, outras duas adolescentes entraram em contato com a equipe da Rede Massa e relataram terem sido vítimas do homem, que sempre agia da mesma forma. De acordo com as jovens, Vieira costumava “recrutar” meninas mais novas para trabalhar na panificadora e, em seguida, cometia os abusos. Ao saber da denúncia, porém, o suspeito disse que as jovens deviam ser “as amiguinhas dela querendo fazer montagem também”.

A adolescente passou por exames no Hospital Evangélico e também deve realizar um exame toxicológico, para saber qual tipo de droga foi colocada na bebida e comprovar se houve ou não o estupro. Os exames devem ficar prontos em até 10 dias, e o homem permanece preso e à disposição da Justiça.

Colaboração Juliana Rodrigues/Rede Massa